Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

terça-feira, outubro 23, 2012

DPZ quer Erh Ray como CEO em 2013


DPZ quer Erh Ray como CEO em 2013

Indicado por Flavio Conti e aprovado pelos sócios nacionais, Ray tem outras propostas. Decisão depende ainda de aprovação do Publicis Groupe


FELIPE TURLÃO| »
22 de Outubro de 2012  18:35

Erh Ray teve o nome aprovado pelos sócios Roberto Duailibi, Francesc Petit e Jose Zaragoza
+
Erh Ray teve o nome aprovado pelos sócios Roberto Duailibi, Francesc Petit e Jose ZaragozaCrédito: Divulgação
Erh Ray é o nome que a DPZ quer para liderar a agência a partir de 2013. O ex-sócio da BorghiErh/Lowe (agora Borghi/Lowe) foi convidado para assumir o cargo de CEO e sua indicação está sendo analisada pelo Publicis Groupe, dono de 70% da empresa. “A iniciativa de procurar o Ray partiu de mim e foi vista com bons olhos pelos sócios nacionais. Eu tenho o trabalho de fazer com que a herança da DPZ continue e, por isso, considero que ele seja a pessoa para assumir a direção executiva da agência”, confirma Flavio Conti, atual CEO da DPZ, que está há 40 anos na casa.

“Tenho uma relação de amizade de longa data com o Conti. Assim que saí da rede Lowe, ele me procurou e já conversamos muito desde então. As coisas avançaram e fico honrado pelo interesse. Mas não há nada fechado ainda”, frisa Ray.

A ida de Ray para a DPZ depende de alguns fatores, especialmente, a aprovação do Publicis Groupe, dono de 70% da agência, e das outras propostas que o publicitário tem, de grupos nacionais e internacionais.

Outras questões que precisam ser equacionadas, de acordo com Conti, são o valor financeiro envolvido na contratação e algumas questões jurídicas. O publicitário tem cláusulas provenientes do desligamento da BorghiErh/Lowe. Mas esta última situação, ao menos, não deverá ser um problema já que, à época da saída, em julho, Ray afirmou ao Meio & Mensagem que nada no contrato o impediria de criar uma agência ou assumir um cargo executivo.

A expectativa da DPZ é resolver a questão no prazo máximo de 60 dias. “Queremos começar 2013 com a situação de Ray já definida”, afirma Conti. Ele aponta ainda que deve ocorrer um período de transição de poder que duraria algo em torno de seis meses a um ano. Desta forma, caso Ray seja contratado, o caminho natural é que ambos sejam co-CEO´s por este período.

Conti ressalta que a chegada de Ray não significaria uma troca. “Não estou cavando a minha própria cova. E nem estou me aposentando. Eu continuaria envolvido na agência, assim como os três sócios brasileiros”. Desta forma, Conti sinaliza que deverá seguir no conselho administrativo da DPZ, hoje composto por ele, Roberto Duailibi, Francesc Petit e José Zaragoza, além de cinco executivos do Publicis Groupe. Conti garante que nenhum outro nome está sendo cogitado para a função. “Não sei se vai dar certo, mas o Ray demonstrou que admira a DPZ e isso é fundamental”, conclui.

Contexto de mudanças
Há outros dois componentes no tabuleiro de poder da DPZ que precisam ser levados em conta no contexto de uma possível chegada de Ray para liderar a agência. Em 31 de dezembro de 2013, o Publicis assumirá o seu direito de adquirir os 30% da agência que seguem nas mãos de Roberto Duailibi, Francesc Petit e Jose Zaragoza. Por conta das questões burocráticas envolvendo o processo, o anúncio oficial deverá ocorrer em meados de 2014. De qualquer forma, a opinião dos franceses em relação à contratação de Ray é crucial para que a movimentação dê certo.

Além disso, a agência deverá entrar para a rede Saatchi&Saatchi em 2014, conforme já indicado por Kevin Roberts, CEO da rede. “Foi aventado que isso pode ocorrer, mas 2014 ainda está muito longe. Agora, precisamos cuidar da agência e da nossa independência operacional. A marca DPZ será eterna. Se vai ficar em um guarda-chuva, é outra questão”, afirma Conti.

Read more: http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/noticias/2012/10/22/DPZ-quer-Erh-Ray-como-CEO#ixzz2A7Gp4lmY

Marcadores: ,

Bookmark and Share

quinta-feira, outubro 18, 2012

A esperança de Malala

Caros amigos,




Malala, de apenas 14 anos de idade, foi baleada por membros paquistaneses do Talibã por defender a educação de garotas. Essa corajosa criança agora está se apegando à vida. Podemos tornar o sonho dela realidade ao exigir que seu governo implemente medidas de auxílio financeiro para encorajar todas as famílias paquistanesas a enviarem suas filhas para a escola. Clique abaixo para dar uma chance de vitória para a educação de garotas:
Malala dedicou sua infância para defender a educação de garotas como ela no Paquistão. Enquanto ela se recupera em uma cama de hospital, vítima de atiradores do Talibã, vamos ajudar o seu sonho a se tornar realidade.

Já existe, em uma parte do Paquistão, um programa bem sucedido que dá benefícios para famílias que enviarem suas filhas para a escola com frequência. No entanto, na província da garota Malala, o governo está de braços cruzados. Alguns políticos de cargos altos lhe ofereceram ajuda e se agirmos agora podemos fazer com que eles se comprometam a implementar essa ideia em todo o país.

Antes que a atenção da mídia se volte para outro caso, vamos elevar nossas vozes e exigir que o governo do Paquistão anuncie medidas de auxílio financeiro para todas as garotas paquistanesas irem à escola. Em alguns dias, o enviado da ONU para educação se encontrará com o presidente paquistanês Asif Ali Zardari e disse que a entrega em mãos de 1 milhão de assinaturas pode dar força à sua presença. Assine a petição e encaminhe este email – vamos ajudar a tornar o sonho da garota Malala realidade:

http://www.avaaz.org/po/malalahopenew/?bPwOQab&v=18823

Malala chamou a atenção do mundo para o reinado de terror do Talibã na região noroeste do Paquistão enquanto escrevia em um blog para a BBC. Seus textos relatam as consequências devastadoras do extremismo, que incluem a destruição sistemática de centenas de escolas para garotas e a intimidação violenta de milhares de famílias.

A Constituição do Paquistão diz que garotas devem ser educadas da mesma forma que garotos, e o governo tem recursos para tornar isso realidade. Mas os políticos ignoraram isso por anos, influenciados por grupos religiosos extremistas e, agora, somente 29% das garotas do país têm acesso ao ensino secundário. Inúmeros estudos mostram o impacto positivo na renda pessoal e nacional quando garotas são educadas.

Vamos transformar o susto que foi esse ataque do Talibã, voltado contra uma jovem garota, em uma onda de pressão internacional que forçará o Paquistão a discutir a educação de garotas. Clique abaixo para se unir a Malala e apoiar uma gigante campanha de acesso à educação para garotas no Paquistão, com recursos, segurança e, mais importante, a vontade para combater os extremistas que estão destruindo essa nação:

http://www.avaaz.org/po/malalahopenew/?bPwOQab&v=18823

Vamos nos unir e mostrar solidariedade à corajosa e jovem ativista que está mostrando ao mundo como uma simples estudante pode se posicionar contra extremistas armados e perigosos.

Com esperança e determinação,

Emma, Alaphia, Alex, Ricken, Ari, Wissam, Rewan e toda a equipe da Avaaz


MAIS INFORMAÇÕES:

Malala, a menina que sonhava ir para a escola (Estadão)
http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,malala-a-menina-que-sonhava--ir-para-a-escola-,945212,0.htm

Paquistão oferece US$ 1 milhão por talibã ligado à ataque contra menina (Yahoo! Notícias)
http://br.noticias.yahoo.com/paquist%C3%A3o-oferece-us-1-milh%C3%A3o-talib%C3%A3-ligado-%C3%A0-130510658.html

Ativista de 14 anos em estado grave depois de ataque talibã (TVI24)
http://www.tvi24.iol.pt/internacional/taliba-malala-yousufzai-yousufzai-malala-paquistao-ativista/1382208-4073.html

Menina baleada pelo Talibã pode se recuperar, dizem médicos (Terra)
http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI6230008-EI8143,00-Menina+baleada+pelo+Taliba+pode+se+recuperar+dizem+medicos.html

Taleban paquistanês afirma que menina ativista baleada merecia morrer (Folha de São Paulo)
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1170056-taleban-paquistanes-afirma-que-menina-ativista-baleada-merecia-morrer.shtml

Marcadores:

Bookmark and Share

quinta-feira, outubro 11, 2012

Senadores: não com o nosso dinheiro!

Caros amigos do Brasil,



É inacreditável – nossos senadores querem que nós paguemos milhões de reais das dívidas deles! Após 4 anos sem pagar o Imposto de Renda sobre os 14º e 15º salários, a Mesa Diretora do Senado decidiu pagar essa conta usando dinheiro público. Somente uma enorme mobilização do povo pode impedir que isso aconteça. Clique aqui e assine:
É ultrajante! Os Senadores querem que o cidadão brasileiro pague as dívidas de imposto pessoais deles. Vamos nos mobilizar contra este abuso absurdo de seus cargos públicos!

Como Presidente da OAB-RJ (Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Rio de Janeiro), fiquei indignado ao descobrir, pelos jornais, que os Senadores, além de receberem 14º e 15º salários – o que já é completamente fora de propósito – não pagaram imposto de renda sobre esses salários entre 2007 e 2011. E, quando a Receita Federal descobriu, o Senado decidiu que essa dívida seria paga com dinheiro público! Mas tenho certeza de que se nos unirmos em uma enorme mobilização nacional o Senado voltará atrás nessa decisão absurda.

Junte-se a nós nessa grande corrente para barrar essa manobra lamentável. Clique aqui e assine a petição que, em conjunto com a Avaaz, eu entregarei diretamente aos Senadores diante de toda a mídia:

https://secure.avaaz.org/po/petition/O_imposto_dos_senadores_nao_pode_ser_pago_por_nos/?bPwOQab&v=18631

Se o Senado pagar o Imposto de Renda dos parlamentares, será uma afronta aos cidadãos brasileiros. Eles não apenas recebem dois salários a mais do que o resto da população brasileira, como querem que os contribuintes arquem com o imposto deles.

A justificativa usada pelos parlamentares é que eles receberam um conveniente mau conselho dizendo que não deveriam pagar imposto sobre seus 14º e 15º salários. Isso não faz sentido legalmente nem eticamente – qualquer cidadão que tivesse recebido o mesmo tipo de conselho teria que arcar com o imposto no fim das contas.

Não podemos aguentar calados que o nosso dinheiro pague o imposto dos Senadores. Somente a grande cobertura de mídia que a entrega de uma petição com milhares de assinaturas por mim e pela Avaaz diretamente aos Senadores dará vai ser capaz de reverter a decisão do Senado. Clique aqui e assine a petição que será entregue por mim e pela Avaaz em Brasilia e espalhe nossa indignação pelos quatro cantos do país:

https://secure.avaaz.org/po/petition/O_imposto_dos_senadores_nao_pode_ser_pago_por_nos/?bPwOQab&v=18631

No Brasil, a Avaaz ajudou a construir um vasto movimento de combate à corrupção e a desafiar deputados a votarem a favor da Lei da Ficha Limpa. Vamos nos unir mais uma vez, exercitar nossa cidadania e forçar nossos Senadores a tratar a si mesmos como cidadãos comuns.

Com determinação,

Wadih Damous e a equipe da Avaaz


Mais informações:

Senado decide pagar Imposto de Renda de salários extras de parlamentares (Último Segundo)
http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2012-09-25/senado-decide-pagar-imposto-de-renda-de-salarios-extras-de-parlamentares.html

Senado decide depositar em juízo IR de salários extras dos senadores (O Globo)
http://oglobo.globo.com/pais/senado-decide-depositar-em-juizo-ir-de-salarios-extras-dos-senadores-6194223

Senadores que pagaram imposto não recolhido podem ser ressarcidos (G1)
http://g1.globo.com/politica/noticia/2012/09/senadores-que-pagaram-imposto-nao-recolhido-podem-ser-ressarcidos.html

Excelências? (Congresso em Foco)
http://congressoemfoco.uol.com.br/opiniao/colunistas/excelencias/

Marcadores:

Bookmark and Share

terça-feira, outubro 02, 2012

09/24/12 - Publicis Groupe S.A. to buy shares in LBi International N.V. in the market in coming days


LBi 

09/24/12 - Publicis Groupe S.A. to buy shares in LBi International N.V. in the market in coming days 

This is a joint press release by LBi International N.V.  ("LBi") and Publicis Groupe S.A. ("Publicis Groupe") in accordance with article 4 paragraph 3 of the Dutch Public Takeover Decree (Besluit openbare biedingen Wft) in connection with the intended public offer by Publicis Groupe for all the issued and outstanding shares in the capital of LBi. This press release does not constitute or form part of an offer for ordinary shares in LBi. This press release may not be published, distributed, disseminated or otherwise sent into Japan, Australia or Canada. With reference to the joint press release made by Publicis Groupe [EURONEXT Paris: FR0000130577] and LBi [EURONEXT Amsterdam: LBI] on 20 September 2012 about a conditional agreement on a potential recommended cash offer to acquire all outstanding shares of LBi (the "Offer") and the press release from LBI issued on 24 September about the budgeted LBi revenue and budgeted adjusted  EBITDA for the year ended 31 December 2012, Publicis Groupe announces it intends to  buy in coming days shares in LBi in the market through UBS Investment Bank and SNS Securities. In addition, Publicis Groupe and LBi announce Publicis Groupe has received an irrevocable commitment from certain identified shareholders, the members of the Boards of LBi and selected senior managers, together representing approximately 65% of the fully diluted share capital of LBi to tender their shares under the Offer if and when made, instead of 67% as stated in the press release on 20 September. Together with the put-call option agreement with Project Holland Fonds (details of which were disclosed in the press release dated 20 September 2012) Publicis Groupe has received undertakings representing approximately 70% of the fully diluted share capital of LBi. 

Marcadores: ,

Bookmark and Share
Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.