Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

segunda-feira, abril 16, 2012

Fazer atividade física pode deixar você menos ansioso

Fazer atividade física pode deixar você menos ansioso

A ansiedade é uma reação natural do organismo, relacionada à preparação antecipada do indivíduo para lidar com uma possível situação que o ameace de alguma forma. É desencadeada basicamente pela liberação de um neurotransmissor chamado noradrenalina  que, no cérebro, resulta em algumas reações emocionais – indisposição, inquietação, insônia, irritabilidade, dificuldade de concentração e sobressaltos – além de sintomas  físicos, tais como tensão muscular, batimentos cardíacos acelerados, mãos e pés frios e suados, respiração ofegante, dor de cabeça e fadiga crônica.
Em intensidade leve e moderada, essa sensação é positiva porque ajuda o indivíduo a se preparar para conseguir o melhor rendimento possível em suas atividades e desafios. Por outro lado, quando exacerbada, a ansiedade pode chegar ao ponto de impedir a ação diante de algo que soa como ameaçador ou desafiador. Em alguns casos, passa a ser considerada um transtorno patológico.
Segundo Thiago Pavin, psicólogo da área de Gestão de Saúde do Fleury, praticar atividade física é uma boa forma de controlar a ansiedade.  “A maioria das pessoas que sofre do transtorno, ao adotar o hábito de fazer exercícios, relata uma sensação de relaxamento, com melhora duradoura dos sintomas de ansiedade, e não só momentânea”, diz o psicólogo.
“Podemos citar, como exemplo, a corrida. Estudos recentes têm mostrado que, se uma pessoa considerada ansiosa começa a correr regularmente, três vezes por semana, em uma intensidade de moderada a forte, respeitando a sua capacidade cardiovascular, tende a reduzir a frequência dos episódios de ansiedade exacerbada. Os músculos, que estavam tensos, tornam-se relaxados após o exercício e o alongamento, o que colabora com o alívio dos outros sintomas da ansiedade”, completa.
De acordo com o psicólogo, o fenômeno pode ser explicado pela liberação de endorfinas após a realização da atividade física. “Essas substâncias, que são responsáveis pela sensação de bem-estar que habitualmente é experimentada depois do exercício, suprimem em algum grau a atividade dos neurotransmissores de ativação cerebral, o que propicia diminuição da ansiedade e um momento de relaxamento. Se a pessoa se exercita frequentemente, com o tempo, o efeito recorrente da endorfina contribui para que a ansiedade tenda a abrandar-se cada vez mais”.
O psicólogo, no entanto, chama atenção para os transtornos patológicos de ansiedade, nos quais também podem ser necessários avaliação e acompanhamento profissionais, de um psicólogo ou psiquiatra. “Em geral, esses casos não podem ser resolvidos apenas com exercícios ou técnicas de relaxamento e respiração. Dependendo da gravidade dos sintomas e da sua repercussão no cotidiano do indivíduo, pode haver a necessidade de psicoterapia e até mesmo de medicação ansiolítica, isto é, do uso de medicamentos que agem diminuindo a ansiedade”, finaliza.  

ANSIEDADE X DESEMPENHO
Para quem gosta de praticar atividade física, atenção: a ansiedade pode comprometer o descanso e parte do metabolismo, prejudicando o seu desempenho, seja amador ou profissional. “Imagine uma pessoa em treinamento contínuo específico para uma competição. Se é ansiosa e não toma os devidos cuidados, pode desencadear alguns problemas associados, como não dormir direito, tensionar a musculatura constantemente – principalmente os músculos posturais.

RELAXE ANTES DA CORRIDA
Se a sua ansiedade é leve ou moderada, e relaciona-se com a preocupação em melhorar seus resultados em uma corrida, seja diminuindo seu tempo ou simplesmente completando a prova, o psicólogo aconselha a realização de uma técnica de respiração conhecida como 3-3-6. “Sente-se e mantenha a postura bem ereta, para que o músculo diafragma possa subir e descer com facilidade. Então, ponha as mãos sobre as coxas e comece a respirar da seguinte forma: inspire o mais fundo que puder contando três segundos; depois, segure o ar por três segundos; por fim, solte o ar mais devagar, contando seis segundos. Respirando dessa forma por cerca de cinco minutos, a tendência é reduzir um pouco a ansiedade”. A técnica aumenta a oxigenação do cérebro e faz com que a pessoa concentre-se em sua respiração, desviando a atenção da ansiedade nos momentos que antecedem a prova.


Este material foi elaborado pelo Fleury, tendo caráter meramente informativo. Não deve ser utilizado para realizar autodiagnóstico ou automedicação. Em caso de dúvidas, consulte seu médico.

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.