Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

quinta-feira, agosto 04, 2011

Nissan provoca com pôneis malditos

Nissan provoca com pôneis malditos

O modelo Frontier traz os dóceis e coloridos animais que não estão nem um pouco a fim de lama

Felipe Turlão| Meio e Mensagem »

29 de Julho de 2011 16:48 Última atualização: 01 de Agosto de 2011 12:31


+

Nissan diz que motores de concorrentes têm pôneis e não cavalos

O motor da Nissan Frontier tem 172 cavalos e o dos modelos concorrentes têm apenas pôneis. Este é o mote de mais uma campanha bem-humorada e provocativa do anunciante, com criação da Lew´Lara\TBWA.

O Frontier, que já havia sido divulgado no ano passado pela dupla Railuque e Maloque, desta vez traz os dóceis e coloridos animais que cantam uma canção e mostram que não estão nem um pouco afim de encarrar lamaçais.

Uma versão para a internet traz o complemento “Maldição do Pônei”, um vídeo que deve ser encaminhado imediatamente para 10 pessoas, sob o risco de a maldição pegar o internauta.

“A punição é ficar eternamente com a música do Pônei Maldito na cabeça”, explica Manir Fadel, vice-presidente de criação da agência, que lançou ainda um aplicativo para Facebook. A assinatura da campanha é “A Nissan tem um jeito inovador de pensar a força. Pense num Nissan”.

Max Geraldo e Cesar Herszkowicz são os criadores e a direção de criação é de Jaques Lewkowicz, Manir Fadel e Mariana Sá. A produtora é a Corporação Fantástica, com direção de cena de Marlon Klug e a trilha da Satélite Áudio.

A estratégia de viralização parece ter dado certo: neste sábado a frase "Pôneis Malditos" era a mais citada no Brasil e uma das mais comentadas no mundo. O vídeo no YouTube, às 15h, já passava a marca de 120 mil visualizações.



+

Pôneis Malditos, da Lew´Lara\TBWA para Nissan

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.