Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

sábado, julho 18, 2009

Bruno Valladão, um lutador

Bruno Valladão, um lutador

Acompanhem a luta de um jovem estudante de direito no mais delicado momento de seus 23 anos:

Prezada Professora Vera Maria,

Informo que estou adotando as medidas administrativas a que tenho direito para fins de revisão da repetência por faltas.

No entanto, assim como existe a possibilidade de a Administração da PUC revogar as faltas, permitindo-me realizar a 2ª prova, também existe a possibilidade dessa decisão ser proferida após sexta-feira.

Então, gostaria de saber se realizo o exame desta sexta-feira ou se aguardamos a decisão final administrativa.

Salvo melhor juízo, creio que seja mais prático a todos que eu faça a prova na sexta-feira normalmente, ainda que se aguarde a referida decisão.

Atenciosamente, Bruno Valladão

A resposta da professora:

Caro Bruno,
Aguardamos a decisão.
Vera Henriques

Chegou a hora de Valladão fazer valer a bela retórica de advogado e usar seu networking:

Prezada Professora Vera,

Na verdade, são informais as “medidas administrativas” referidas. Não são “medidas administrativas” propriamente ditas. Expressei-me mal, desculpe-me. Não fiz nada formal. Nem gostaria de fazer.

Sei que errei completamente em faltar suas aulas, sobretudo aquelas em que foram aplicados os trabalhos. De fato, se eu pudesse voltar no tempo, não teria me ausentado tantas vezes, inclusive em outras matérias, em diversos períodos anteriores. Todavia, para isso, deveria ter trabalhado menos no escritório.

No entanto, desde o início da faculdade, meu grande medo sempre foi me formar desempregado. Esse meu enorme temor acabou implicando em dedicação extrema ao trabalho. Ano passado, p. ex., trabalhei em mais da metade dos sábados. Na maioria das vezes, sozinho no escritório. Isso sem contar as inúmeras madrugadas.

Por sorte, desde cedo, comecei a trabalhar neste que é o melhor escritório de advocacia do país. Meus 3 anos de trabalho me fizeram conhecer outras pessoas que trabalhavam em outros escritórios. E hoje, tenho apenas uma certeza: apenas aqui no Motta, Fernandes Rocha - Advogados seria feliz.

Então, ao longo desses anos universitários, sempre fui “me virando” como podia para mostrar aos professores que aprendi a matéria, e, assim, sempre fui aprovado em todas. Desse modo, hoje estou no 10º período no tempo correto. Nunca atrasei nenhuma matéria (salvo no período passado, em que repeti uma justamente pela falta de tempo para me dedicar a todas, então essa foi a sacrificada; contudo, estou fazendo-a de novo neste último período, com o mesmo professor, fui bem na primeira prova e semanda que vem, farei a segunda).

Minha efetivação sempre se condicionou à minha aprovação na prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e à formatura no tempo correto. Este tempo chegou.

Como lhe disse pessoalmente, já fui aprovado na 1ª fase da prova da OAB, e agora só falta a segunda, a ser realizada no domingo. Quanto à formatura, me falta apenas fazer as segundas provas e apresentar minha monografia. Tenho certeza de que serei aprovado em tudo e, no dia 1º de agosto, estarei hábil a receber o diploma e serei advogado daqui do Motta, Fernandes Rocha - Advogados.

Professora, é em tom absolutamente desesperador que imploro à Sra. que me abra essa exceção e me permita realizar a segunda prova. Suplico para que o faça uma única vez em sua vida. Do contrário, corro seríssimo risco de ser demitido do escritório em que trabalho, além de ter que fazer de novo a prova da OAB, na qual já teria sido aprovado (OAB concede prazo de 6 meses para concursando provar colação de grau, senão exame feito perde a validade).

Minha reprovação por faltas terá consequências catastróficas e irreparáveis em minha vida. Minha aprovação no exame da OAB de nada adiantaria; teria que atrasar em um semestre minha formatura; e, muito provavelmente, seria demitido do melhor escritório de advocacia do Brasil, perdendo uma oportunidade única, que jamais voltará em minha vida.

Tudo porque resolvi trabalhar muito, ao longo dos últimos anos, para “mostrar serviço” aqui no escritório. Muito risco, muita responsabilidade, muito estresse. Em vão, por água abaixo.

E isso tudo fatalmente teria péssima repercussão sobre meu nome no mercado; de tanto correr atrás sozinho (”sem papai, nem mamãe, nem vovô”) nesses anos, tenho a sorte de ser bem conhecido por diversos grandes empresários (Olavo Monteiro de Carvalho, Arthur Sendas Filho, e outros), juízes, procuradores de justiça, banqueiros (dois dos 3 sócios do Banco Modal, p. ex.), personalidades (Sérgio Cabral pai) e diversos advogados consagrados. Aliás, em anexo, te envio 3 fotos apenas com o objetivo de te mostrar que estou sendo muito sincero no que escrevo (tiradas em reunião com ninguém menos que o governador Sérgio Cabral).

Sei que era questão de prioridade, mas meu medo do desemprego me fez perder a razão e a capacidade de pensar que situações como a presente poderiam acontecer. Isso talvez tenha decorrido de minha pouca idade e falta de orientação dos mais experientes. Aliás, meu ritmo alucinado reduziu - e muito - minha convivência com meus parentes.

Uma coisa é certa: vou repensar meu ritmo de trabalho, independentemente de qualquer coisa.

Aliás, vou agendar um check up geral, pela primeira vez, pois a enorme correria, riscos e estresse acarretaram uma dor constante na barriga (temo seja úlcera), às vezes meu coração acelera, não estou enxergando bem (acho que estou míope, mas, ainda não tive tempo de ir ao oftamologista!), e meus cabelos estão caindo rápido demais, cedo demais.

Professora,

Tenho certeza absoluta de que estou completamente errado em faltar suas aulas e em sempre ter priorizado meu trabalho. Mas, ainda tenho fé em que sua boa vontade para comigo me abrirá uma exceção, para que eu possa fazer sua segunda prova (aí tenho certeza de que farei uma boa prova e te mostrarei que aprendi a matéria), e não farão com que eu deixe de realizar os sonhos meus e de meus familiares de me verem com diploma na mão em 1º de agosto, bem como efetivado aqui no Motta, Fernandes Rocha.

Siceramente, não sei o que farei, o que será de minha vida, caso seja confirmada minha reprovação por faltas.

Não tenho nenhuma dúvida de que minha vida está em sua boa vontade para comigo.

Que Deus te ilumine neste super delicado momento de minha vida - provavelmente, o mais delicado de meus 23 anos.

Obrigado.

Att., Bruno Valladão

ogaaaoxrnow9ykjrdknieblph6z0hrqlzl6lt5d20gsytl7htejkmmmsp6uy1pb8a5elx_pu_pgtgjca1cqpzz8m9hiam1t1uir62oidfbddk8-admd2oeuggfnjogaaab9eu8edmvsbzmrdmtgt12lcbf-dfbvki12_dy_xbozzcfqmi89fwe1ciij55gdnvun2xvhb7bhapux-2tmmt5qam1t1um_ifdio82koiurxz13jnqy09wdc

A professora se sente acuada e cede:

Bruno,

Diante da sua espetacular criatividade e inigualável retórica reconheço que vc deve merecer uma chance. Todavia, sexta feira farei uma prova especial para vc. Estude pois será responsável pelo resultado que tanto busca podendo assim realizar seus sonhos, aproveitando as oportunidades que a profissão de advogado tem para lhe oferecer.

Profª Vera henriques.

Bruno comemora enviando o email para alguns amigos…

De: Bruno Valladão Guimarães Ferreira

Para: Gabrielle Santos Cordeiro; Violeta Luiza Mendes Libergott; Roberta de Carolis Périssé Duarte; Luisa Cabral de Mello Marques; Fernanda Paes Barreto Bokel; Astrid Monteiro de Carvalho Guimarães de Lima Rocha

Assunto: ENC: Introdução à Filosofia

Amo vcs! Obrigadão pela força e pelas sugestões. Vamos que vamos! Fortes emoções, uma atrás da outra!

Alguns dias depois, Bruno conhece o poder da web, vira mito nas faculdades e escritórios de direito do país e começa a enfrentar mais um delicado momento em sua vida:

Assunto: RES: Introdução à Filosofia

Prioridade: Alta

Prezados,

Peço para que não encaminhem este e-mail a ninguém.

Caso já o tenham feito, que enviem imediatamente e-mail a essas pessoas pedindo para não encaminharem o e-mail a ninguém.

Por fim, peço que enviem e-mail àqueles que lhes enviaram tal e-mail com essas orientações.

Não quero ser antipático. Mas, o assunto tratado não é do interesse de ninguém .

Conto com a colaboração de todos, pois essa “corrente” tem que ser interrompida imediatamente .

Obrigado. Att ., Bruno Valladão


Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.